Capa » Sergipe » Dois Toques » CBDE promover ação ecológica com soltura de tartarugas no Projeto Tamar

CBDE promover ação ecológica com soltura de tartarugas no Projeto Tamar

ARACAJU – O Mundial Escolar de Triathlon não é só nadar, pedalar e correr. Tem também as ações sociais e ecológicas. Em Aracaju, essa ação aconteceu na tarde deste sábado no Projeto Tamar em Aracaju, com uma visita ao Oceanário de Aracaju onde se localiza o Projeto Tamar. Os jovens atletas percorreram o Oceanário e viram as tartarugas marinhas nadando nos seus tanques depois participaram da soltura das tartarugas, que seguiram para o seu habitat natural.

No primeiro sábado de todo mês, o Projeto Tamar realiza a soltura de filhotes de tartarugas marinhas. As delegações que participaram do III Mundial Escolar de Triathlon, que acontece em Aracaju-SE, tiveram o prazer de prestigiar esse momento especial, para a vida dos seres marinhos e todos os responsáveis pelo projeto.

Neste sábado, 10, os atletas, técnicos e familiares, que vieram de todas as partes do Brasil e do mundo participar da competição, participaram do ritual, podendo viver uma experiência única em suas vidas. O francês Arthur Aubin, 16, veio acompanhando a delegação da França disse que ficou maravilhado com o que tinha visto.

– Na França existem vários tipos de associações, que trabalham na proteção de animais. Então, esse tipo de projeto é muito bom para a população brasileira, que, além de atrair o turismo, incentiva na preservação da natureza, principalmente, comentou Arthur.

A empolgação era de todos, desde os brasileiros que já conheciam o Projeto, em sua maioria, até jovens como a chilena María Jesus, 16, atleta da seleção do Chile, que comparou o trabalho realizado ali, com o que é feito no seu país.

– No Chile, há muitas reservas naturais e entidades, que recolhem os animais, cuidam e os devolvem a natureza. São projetos muito importantes, que diminuem o impacto do homem no meio-ambiente e dão continuidade às vidas que aqui sempre existiram, relata a atleta.

TAMAR – Com 35 anos de história protegendo e conservando todo o ecossistema marinho, principalmente as tartarugas, o Projeto Tamar realiza feitos extraordinários em pró da natureza, cuidando do ambiente em que elas vivem. Em Aracaju, o oceanário tem mais de 70 espécies de animais, com cerca de quarenta funcionários, realizando todo esse trabalho de preservação, desde a manutenção, passando por educadores ambientais, veterinários e biólogos.

Contendo três das cinco espécies de tartarugas marinhas que existem no Brasil, sendo a da espécie Oliva, a que mais desova do litoral sergipano, o Projeto Tamar realiza um excelente trabalho, que pode ser apreciado por toda a população. Sendo mantido com uma taxa simbólica que é cobrada na sua entrada e com as vendas da loja que existe no local, a instituição recebe visitação todos os dias.

É o que nos conta Rafaelle Monteiro, médica veterinária do Projeto há quatro anos, afirmando que em Sergipe, há várias bases de pesquisa, com muitos profissionais trabalhando diretamente com estes animais, buscando sempre o bem estar e proteção destes seres tão incríveis e que correm sérios perigos, por conta da possível ação degradante do homem.

– Aqui, a visitação ocorre diariamente, ficando aberto 365 dias do ano. Realizamos algumas atividades, como a alimentação dos animais nos tanques, com participação do público, incentivando a interação e o cuidado que devemos ter com todas as espécies. A visita desses jovens é muito importante, porque desde cedo podemos conscientizá-los, sobre como devemos cuidar da natureza e destes animais tão importantes para o ambiente, concluiu a veterinária.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*