Capa » Classificação » Confiança fica no 1 a 1 com o Moto Club e sai vaiado da Arena Batistão

Confiança fica no 1 a 1 com o Moto Club e sai vaiado da Arena Batistão

Confiança arranca empate na Arena Batistão pela Série C

Por Rômulo Oliveira / Redação Futebol Sergipano

Nem com banho de sal grosso o Confiança espanta a má fase no Campeonato Brasileiro da Série C. Na noite desta segunda-feira, 31 de agosto, a equipe proletária arrancou um empate com o Moto Club por 1 a 1, na Arena Batistão, em Aracaju. O jogo foi válido pela 12ª rodada da Terceirona.

Os gols aconteceram no segundo tempo. Logo aos quatro minutos, Vinícius Paquetá abriu o placar em cobrança de pênalti. Nos acréscimos, Frontini deixou tudo igual. Paquetá marcou o segundo gol com a camisa rubro negra, enquanto Frontini marcou seu primeiro gol pelo time proletário.

Com o resultado, o Confiança chegou ao décimo jogo seguido sem vitória nesta Série C. A equipe de Roberto Fernandes se mantém na nona posição com 12 pontos, mesmo número do Moto Club, que possui saldo de gols melhor: -2 a -7.

As equipes voltam a campo no próximo fim de semana, em jogos válidos pela 13ª rodada da Terceirona. No sábado, 5, às 18h, o Moto Club joga em casa contra o líder CSA-AL, no Castelão, em São Luiz-MA. No domingo, 6, o Confiança encara o Remo, no Mangueirão, em Belém-PA.

O JOGO

Antes mesmo das luzes da Arena Batistão se acenderem, um grupo de torcedores fanáticos do Confiança levou sal grosso e espalhou na beira do campo e vestiários da equipe azulina. Os torcedores sabiam que era a hora do time proletário começar a caminhada rumo às vitórias no Campeonato Brasilerio da Série C.

Mas o azar tomou conta da equipe no primeiro tempo. Logo no primeiro minuto, Léo Ceará tocou para Frontini, livre na área, desperdiçar a chance ao chutar para fora. Aos sete, Frontini dominou na área, girou e chutou: o goleiro Saulo só viu a bola passar rente a trave.

Depois disso, o Confiança caiu de produção. O ataque pouco produziu e a defesa deixou o time visitante gostar do jogo. Tanto que, aos 14 minutos, Diogo Oliveira arriscou de longe e assustou o goleiro Genivaldo. Aos 24, Lorran chutou, a bola quicou e quase enganou o arqueiro proletário.

Para deixar a torcida irritada, o Moto Club aproveitou um erro de passe no meio de campo proletário para atacar – mas Vinícius Paquetá chutou torto para fora. Ao fim do primero tempo, a torcida vaiou o time proletário, que voltou para o segundo tempo com André Beleza e Jussimar nos lugares de Gilsinho e Madona, respectivamente.

Apesar das mudanças, o Moto Club voltou melhor. E logo aos dois minutos, Danilo Bala, ex-Confiança, entrou na área e foi derrubado pelo goleiro Genivaldo. Pênalti: dois minutos depois, Vinícius Paquetá, com direito a paradinha, mandou para o fundo da rede: 1 a 0 e a prova de que o banho de sal grosso antes do jogo não surtiu efeito.

O Confiança reagiu, mas sem sucesso. Aos 20 minutos, Frontini recebeu na área e ajeitou de cabeça para Léo Ceará que, sozinho, chutou torto e para fora. Aos 29, Felipe Cordeiro cruzou, Jussimar desviou de cabeça e Léo Ceará, novamente, errou o alvo.

A resposta do Moto Club foi imediata. Se o time da casa errava o alvo, a trave foi a grande inimiga dos motenses. Aos 40 minutos, Daniel Barros soltou o pé e carimbou a trave. Aos 49, em cobrança de falta na entrada da área, Diogo Oliveira chutou firme e mandou na trave.

Mas, para evitar o pior, o Confiança foi ao ataque e garantiu mais um empate na Arena. Aos 49 minutos, Felipe Cordeiro cruzou para a área e Frontini subiu mais que todos para fazer o primeiro dele com a camisa proletária: 1 a 1. Ao fim, vaias e protestos da torcida ao time apático na Arena Batistão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*