Capa » Notícias » Confiança reage no returno, faz campanha de G-4, mas início ruim impede classificação

Confiança reage no returno, faz campanha de G-4, mas início ruim impede classificação

Muito embora só conseguiu escapar do rebaixamento apenas na última rodada, Time Proletário encera na sétima colocação do grupo, a três posições e quatro pontos separados do G-4

Por Neverton Matos

Roberto Fernandes destaca reação do Confiança (Foto: Osmar Rios)

Roberto Fernandes destaca reação do Confiança (Foto: Osmar Rios)

Após o final da partida frente o Salgueiro, no último domingo, quando o Confiança confirmou a sua permanência na Série C de 2017, a sensação entre jogadores, comissão técnica, diretoria e torcida era de alívio total pelo fato do time ter se livrado do rebaixamento.

Mas apesar desta situação de relaxamento pelo objetivo alcançado, não dá pra esconder um outro sentimento de frustração: o de ter plena certeza de que a equipe poderia ter avançado muito mais na competição, de tal forma que poderia ter se classificado á fase seguinte.

Os números conquistados no returno provam esta teoria. Apesar do Time Alvianil ter se livrado da Série D somente na última rodada, ficou apenas a quatro pontos distantes do G-4. Os azulinos se despediram da competição, ocupando a sétima colocação do grupo A, somando 22 pontos.

O desempenho da equipe proletária no segundo turno foi digno de G-4. Se fossem somados apenas os pontos conquistados na últimas nove rodadas, ou seja, dos jogos da volta, o Confiança seria o terceiro colocado no somatório geral, com 15 pontos. No total, foram quatro vitórias, das quais três em casa, dois empates e duas derrotas. O time marcou 14 gols e sofreu 10.

Mesmo com estes números favoráveis, a campanha nos jogos da volta foi apenas suficiente para livrar o time da degola. Isso por conta de que, nas nove rodadas de ida, os resultados obtidos foram aquém do esperado.

No primeiro turno, diferente do returno, a campanha do Dragão foi de apenas uma vitória fora de casa, quatros empates e quatro derrotas. Os azulinos estavam na zona de rebaixamento, ocupando a penúltima colocação, com 7 pontos.

– É gratificante saber que o time teve toda essa reação. O Confiança termina o segundo turno no G-4, terminamos o segundo turno invictos em casa, com vitórias fora. Pena que não foi uma campanha suficiente para classificar o clube. Mais uma vitória e estaríamos lá em cima da tabela – disse o técnico Roberto Fernandes, um dos principais responsáveis pela arrancada azulina, ao GloboEsporte.com

Se apenas fossem considerados os números do returno, o G-4 ficaria assim: ABC como líder com 16 pontos, o Cuiabá em segundo com a mesma pontuação. O Confiança em terceiro com 15 e o Fortaleza em quarto com 13 pontos conquistados. Porém, contabilizando turno e returno, avançaram de fase pela ordem, Fortaleza, ABC, Botafogo-PB e ASA.

Permanência do treinador

Depois de comandar o Confiança numa reação dentro da disputa da Série C, quando assumiu a equipe numa situação complicada, o técnico Roberto Fernandes entende que mesmo querendo um algo a mais, pelos obstáculos e todas dificuldades encontradas, foi válido.

– Essa vitória veio para coroar o trabalho. Foi pouca coisa, foi só a permanência. Eu gostaria de um pouquinho mais. Talvez uma vitória a mais estaríamos lá em cima, mas por todos os problemas, todas as dificuldades que enfrentamos, valeu. Foi merecido e a gente torce para que o Confiança em 2017 faça um planejamento melhor porque uma torcida dessa, uma cidade dessa, merece sem dúvida nenhuma brigar por acesso para a Série B – disse Roberto Fernandes.

O time proletário após encerrar suas atividades em 2016, depois de escapar do rebaixamento à Série D, se mantendo na terceira divisão nacional na próxima temporada, se volta agora para 2017 que será um ano de recuperação.

O clube que está fora das disputas da Copa do Nordeste e Copa do Brasil, terá a missão de tentar conquistar o título estadual para retornar às estas competições. No segundo semestre, recomeça o caminho da Série C em busca do acesso à segunda divisão.

A dúvida é saber se o técnico Roberto Fernandes permanece no comando do time do bairro Industrial. A princípio, o treinador preferiu não definir qual será o destino dele.

– Quero uma semaninha de férias. O Confiança passará por eleições. Não sabemos o que vai ser definido. O futuro eu sempre entrego nas mãos de Deus. Agora quero estar mais próximo dos meus filhos, da minha família, porque quando estamos trabalhando não temos essa oportunidade.

O presidente Luiz Roberto Dantas está no último ano do seu mandato à frente do clube proletário. Até dezembro, deverá ser convocada uma nova eleição para eleger o novo mandatário azulino.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*