Última Hora

Copa traz visibilidade para Sergipe

Por: Barroso Futebol Sergipano - March 10, 2016
Gilson Dória

Gilson Dória

A vinda da seleção da Grécia a Sergipe, que tem o seu Centro de Treinamento em Aracaju na Copa do Brasil 2014, coloca o estado em posição de destaque internacionalmente. A competição esportiva levou os apaixonados pelo esporte a voltarem sua atenção para cá, uma vez que não só os gregos estarão de olho em Sergipe, mas também seus adversários do Grupo C da competição: Colômbia (América), Costa do Marfim (África) e Japão (Ásia). Muito além da visibilidade internacional, proporcionada pelo momento, o esporte em Sergipe tem sido trabalhado pelo Governo do Estado como um importante instrumento de inclusão social, de saúde e de qualidade de vida. É o que conta o secretário de Estado do Esporte e do Lazer, Gilson Dória, em entrevista publicada neste domingo no Correio de Sergipe. Gilson assumiu a pasta há pouco mais de dois meses, mas a exemplo do seu antecessor, Maurício Pimentel, demonstra garra para continuar consolidando as ações da Secretaria.

Qual o legado que a Copa deixará para o estado?

Gilson Dória- O legado que a Copa deixará para gente, além dos investimentos feitos em infraestrutura, é, primeiro, a visibilidade de Sergipe internacionalmente. Aracaju, hoje, ganhou uma imagem a nível mundial. Conversando com o gerente do Hotel Radisson, para fechar a questão das confederações que visitarão o estado em agosto, ele me confessou que ficou surpreso, pois já recebeu no estabelecimento a reserva de vários japoneses, que serão rivais da Grécia na Copa. Então, no Japão já se fala de Sergipe, de Aracaju, e isto é um exemplo do legado que ficará para área do turismo.  Já em infraestrutura, a modernização do Batistão, possibilitará aos sergipanos e amantes do esporte um espaço confortável para ver os jogos, o colocando, também como alternativa para receber clássicos nacionais e internacionais. Inclusive a Fifa reconheceu o nosso gramado como um dos melhores da Copa.

Como será o treino aberto da Grécia após a chegada da seleção?

Gilson Dória- O critério que organizamos para o público que terá a oportunidade de assistir o treino aberto da seleção grega  foi priorizar as escolinhas esportivas e alunos de escolas públicas de Aracaju e do Estado. A Secretaria de Estado da Educação, foi quem organizou o segmento estudantil, de 7 aos 14 anos,  nos diversos municípios, e em Aracaju  esta competência foi da Secretaria de Educação de Aracaju. Em relação as escolinhas esportivas ficou sob responsabilidade da Seel.

Como se deu o processo de atração de uma seleção da Copa 2014 para escolher Sergipe como Centro de Treinamento?

Gilson Dória- O governo apresentou Sergipe como um espaço apto para receber uma das 30 seleções classificadas, algumas destas seleções visitaram o estado e a Grécia definiu Sergipe para sediar seu Centro de Treinamento da Copa do Mundo 2014. Ao receber esta definição, o Estado teve que assinar um compromisso de responsabilidade onde ficou acordado que o Centro de Treinamento deveria oferecer um campo em condições adequadas, dentro dos padrões Fifa, a estrutura do Estádio Lourival Baptista, como Centro de Treinamento. Convém lembrar que, não é a estrutura do Batistão como estádio e arena de futebol e sim como centro, então naquela casa não haverá, durante a estadia da Grécia, partidas de futebol e sim treinamentos da seleção. Então, neste momento, a missão do governo foi cumprida. Nos deixou muito contente, esta semana, a visita dos representantes da Grécia que nos parabenizou pelo o que foi feito. Outra questão foi o Centro de Mídia (CM), onde eles decidiram pelo Constâncio Vieira, onde a partir do forte apoio da Secretaria de Infraestrutura, através do seu secretário, Valmor Barbosa, que possibilitou que fossem atendidas as condições mínimas solicitadas pela Grécia. O Centro de Mídia foi adaptado para oferecer um espaço onde a imprensa local, nacional e internacional, se sinta confortável e à vontade para ficar e trabalhar. O objetivo nosso, de forma simples, foi possibilitar que os profissionais da imprensa possam devolver no CM seu trabalho com tranquilidade, dialogar entre si e compartilhar as coisas de Sergipe, além das questões da Grécia, esse é o nosso principal objetivo: fazer com que Sergipe tenha uma imagem positiva na Copa, pois é uma honra fazer parte da história da Copa do Brasil. Sergipe hoje faz parte da história de uma Copa, a Copa do Brasil, a nossa Copa, e isso é um motivo de orgulho.

Qual a importância do Estado buscar atrair competições para Sergipe e realizar ações como a que possibilitou a vinda da Grécia para Sergipe na Copa 2014?

Gilson Dória- Nosso trabalho diário consiste em buscar apoio a eventos esportivos e captação de eventos internacionais para o estado, a exemplo do que aconteceu agora com a vinda da Grécia. Hoje mesmo, estava no Radisson, onde em agosto, nós teremos aqui, a presença de algumas confederações brasileiras que vão trazer para o trade turístico, com o apoio do secretário de Turismo, um evento onde as confederações vão apresentar o Esporte como uma opção de negócio, mostrando o potencial turístico neste segmento, e Sergipe, neste ponto, é privilegiado, pois temos quatro confederações aqui: Confederação Brasileira de Handebol, Confederação Brasileira de Beach Soccer, Confederação Brasileira de Ginástica e Confederação Brasileira do Desporto Escolar. E essas confederações investem no estado, desde a compra de passagens, contratação de funcionários e impostos que são pagos aqui. Então são quatro confederações fortes e outras que nos visitam. Com isso, a gente quer ocupar um espaço no calendário turístico, formar esse espaço para que seja ocupado com competições internacionais, possibilitando assim, que a ocupação do trade turístico durante a baixa temporada seja uma ocupação forte através do segmento do esporte. Porque, anualmente, as confederações, de janeiro a março, realizam suas assembleias e então é decidido onde serão realizadas as competições nacionais, internacionais e regionais e por isso que iremos, agora, em agosto, oferecer e mostrar Sergipe, ou seja, vender Sergipe, como uma opção nova na área do Esporte, possibilitando, assim, que esta mensagem seja passada nas assembleias e que possamos também através dos nossos representantes das confederações locais, inserir o estado no calendário das confederações e competições. Neste evento, devemos realizar, também , visitas as instalações esportivas, à nossa infraestrutura, e com isso a gente objetiva que em 2015 tenhamos o maior número de competições internacionais, trazendo retornos, para o estado, na área do Turismo e como estímulo para a prática dos esportes expostos aqui, melhorando assim, o nível dos atletas do estado que terão a oportunidade de vivenciar competições internacionais.

Qual a perspectiva para Sergipe com as Olimpíadas de 2016?

Gilson Dória- Essas ações citadas, que visam principalmente, a formação das seleções permanentes, tem o intuito de conseguir índices para 2016. Com projeto da piscina, citado anteriormente, a nossa meta é que tenhamos até 2016 alguns representantes de Sergipe na área paraolímpica, pois temos um trabalho nesta área e estamos construindo com a Universidade Federal de Sergipe e com o Comitê Olímpico Brasileiro,através do professor Marcelo Rezende, uma parceria. Já a nossa meta com os demais trabalhos é conseguir representantes do estado para as olimpíadas de 2020. Um fato positivo para 2016,  é que, como a Secretaria de Esporte e Lazer, abriga aqui, em Sergipe, a Seleção Brasileira de Ginástica Rítmica, com isso o Comitê Olímpico Brasileiro (COB) abriu inscrições para espaços de aclimatação para as Olimpíadas de 2016. Nós conseguimos nos classificar, fomos um dos 138 espaços escolhido pelo COB e nosso Centro de Ginástica foi apresentado na Casa Brasil, nas Olimpíadas da Inglaterra como opção para que os países venham fazer sua aclimatação aqui no estado. Já temos alguns países interessados e estamos nesse processo de negociação para Sergipe abrigar, aqui, uma seleção que venha participar das Olimpíadas de 2016. Isso é importante para o estado, pois estaremos inseridos na Copa e nas Olimpíadas do Brasil.


Como o Governo do Estado, através da Seel, tem trabalhado na evolução da pasta nos últimos anos e ajudado no crescimentodo Esporte em Sergipe?

Gilson Dória- A Secretaria de Estado do Esporte e Lazer (Seel) vem realizando um trabalho de democratização do esporte, e essa democratização passou pelo processo de apoio as Federações Olímpicas e não olímpicas, possibilitando, assim, que o maior número de eventos viessem para Sergipe e possibilitando também que, o Estado tivesse uma participação maior em esportes, a nível nacional e internacional. Buscamos a interiorização das ações de esporte e lazer, através desta democratização, possibilitamos que os diversos municípios e modalidades tivessem participação no estado. Este suporte, para esta democratização, se deu primeiro com a criação dos jogos abertos, possibilitando ações nos diversos municípios de Sergipe. Também tivemos a Copa Sub 17 que possibilitou, tanto a participação de todos os municípios de Sergipe no futebol, como também, a divulgação dessa ação do governo para outros estados. Na oportunidade, diversas equipes vieram até Sergipe para visualizar a competição e saíram daqui alguns garotos que hoje estão no futebol nacional. Com relação aos outros esportes, tivemos um grande número de participação com resultados positivos, campeões nacionais e internacionais que vieram agregar o ranking de Sergipe nos esportes. Outro ponto forte tem sido em relação à infraestrutura. Na área do futebol, houve a recuperação e investimento em campos de futebol, a exemplo de Tobias Barreto e Simão Dias, em parceria com as prefeituras e o próprio Batistão, que passa por este processo de modernização. Também trabalhamos na atração de uma seleção para a copa de 2014 e vivenciamos estes resultados no momento. Na área de lazer, uma importante ação foi a recuperação do Parque dos Cajueiros. O governo resgatou aquele espaço de lazer, o dotando de uma nova infraestrutura, com opção para skate, quadra poliesportiva, quadra de tênis, escola de remo, que é um esporte náutico importante em Sergipe. Oferecendo a população àa oportunidade de está em um espaço aberto, agradável, de levar suas crianças para um momento de lazer, uma opção de lazer para toda população.

O esporte tem sido um instrumento do Governo do Estado no combate à pobreza e inclusão social, quase as principais ações da Seel neste sentido?

Gilson Dória- No segmento de inclusão social, foi criado o ‘Projeto Vida Alegre’, no qual, temos hoje, quatro escolas atendendo aproximadamente 400 crianças diariamente em cada uma dela, com lanches e atividades esportivas.  São: a Escola de Esportes José Gerivaldo Garcia, no bairro Santos Dumont, a Escola de Esportes Professor Kardec, no Santa Maria,  e a primeira escola de esporte no interior do estado, Escola de Esportes Raimundo Rodrigues de Lima, em Malhador, além do Complexo Esportivo Dona Finha, no Bairro Industrial.  Só nas três primeiras citadas, em um projeto pioneiro no país, o Governo do Estado investiu aproximadamente R$ 2,9 milhões. Essas ações têm possibilitado que, a população receba uma política pública, na área do esporte, fazendo com que a secretaria passe a desempenhar o papel do esporte como inclusão social, educação, e como qualidade de vida. Então, todo o nosso trabalho, é proporcionar a população esses três pilares, para que a sociedade incorpore que, o esporte tenha essa função social, dentro das políticas públicas oferecidas pelo Estado. As escolas de Esporte servem de base para um programa do Ministério dos Esportes, que hoje, utiliza nosso modelo para outros estados. A escola de esporte possibilita o atendimento da criança, tendo como carro-chefe o esporte como meio de educação, inclusão social, e principalmente, como meio de qualidade de vida. Mas a escola tem uma função diferenciada das demais, ela possibilita também, a educação não formal. As crianças recebem orientação em relação ao meio ambiente, a cidadania, e com algumas parcerias, a exemplo das ações da Secretaria de Estado da Inclusão Social, os pais também são atendidos com cursos profissionalizantes, como o realizado recentemente para formação de eletricistas na Kardec, que contou com uma participação grande da comunidade e através da qual algumas pessoas já estão sendo inseridas no mercado de trabalho em função desta qualificação. É uma escola que leva políticas públicas, tendo o esporte como foco, mas que possibilita que aquela comunidade seja atendida por ações do governo.

Quais são os próximos passos da Seel para promover o esporte e o lazer em benefício da população?

Gilson Dória- Não poderíamos terminar esta gestão do governo sem valorizar o que já foi produzido na área do esporte no estado, por isso, lançaremos o Museu do Esporte. Será um museu virtual, onde toda a população vai ter a oportunidade de trazer a público, toda história, pessoal ou coletiva, relacionada ao esporte sergipano.  Essa ação visa também  proporcionar um campo para o estudo dos profissionais de Educação Física. O site está sendo trabalhado.  Teremos a parte visual, e a TV Aperipê já colocou a disposição todos os seus arquivos. A Aperipê também fará filmagem para a documentação dos relatos orais, das pessoas que ainda estão em nosso convívio e que deram uma contribuição importante para o esporte sergipano. A população que tem fotos, registros, camisas, objetos que tiveram importância em competições esportivas que recebemos ou que teve influencia no desenvolvimento do esporte em Sergipe, poderá contribuir com o material para a construção do museu virtual. A intenção é que, até o final de outubro, o Museu do Esporte de Sergipe já esteja no ar mostrando nossa cara, a nossa história, e o nosso momento do esporte: nossa contribuição no Esporte para o Brasil.


Além do Museu do Esporte de Sergipe há outras novidades da Seel para os sergipanos?

Gilson Dória- Estamos trabalhando em um programa, juntamente com a Fundação Aperipê, que irá ao ar, diariamente, sempre às 15h30. Neste programa vamos trabalhar não somente as questões relacionadas ao esporte amador, mas também com orientação a dona de casa e aos demais cidadãos, de como realizar a prática da atividade física com segurança. Será o ‘Esporte em Ação’, que está sendo montado com toda a equipe da TV Aperipê e com a equipe da Secretaria de Esporte e Lazer, e deverá ir ao ar, agora, em julho, com 15 minutos na grade de programação da Aaperipê. Com isso, a Seel que mostrar que o esporte é um processo de educação e a população poderá colher esses frutos através da TV, criando a cultura da atividade física para qualidade de vida e saúde.  Além disso, temos como meta, e já estamos estudando, transformar a quadra da piscina do Geraldo Oliveira, em um centro de atividade paraolímpica, propiciando assim, a todo o segmento paraolímpico, um espaço para treinamentoe para realização de eventos. O estudo já foi feito pela Companhia Estadual de Habitação e Obras Públicas – Cehop e temos que agradecer o suporte da Secretaria de Estado da Infraestrutura (Seinfra), a qual viabilizou, tanto as ações do Estádio Lourival Baptista, quanto do Centro de Mídia, e agora dando todo o suporte para que o Centro de Atividade Física Paraolímpica seja uma realidade, através da Cehop.

Onde ficará localizado esse Centro de Atividade Física Paraolímpica e como funcionará?

Gilson Dória- Ele fica localizado no Complexo Lourival Baptista, ao lado da piscina. Falando em piscina, ela será transformada em um Centro de Referência Aquática de Sergipe, onde abrigará um projeto, que vai atender crianças em quatro níveis: inicial (iniciação), nível 2 (aprendizado dos nados), 3 (aprimoramento dos nados), e 4 (visando a participação em competições). Neste complexo, estamos em parceria com a Secretaria de Estado da Educação (Seed), onde teremos, a participação efetiva dos nossos estudantes, recendo o aluno para que ele possa ter a oportunidade de aprender a nadar e alguns alunos que venham a se destacar possam estar inserido na nossa Natação. E por falar em natação, estaremos nos dia 18 e 19 de junho lançando o ‘Mais Esporte’, que é um evento onde teremos, além da qualificação de professores, motivando participar junto com as federações (que foi o tom que demos assim que chegamos aqui, as parcerias com as federações para fortalecer o esporte em Sergipe) deste evento. No dia 18 terá a cerimônia de abertura e algumas oficinas e discutiremos propostas com os técnicos e com os presidentes das federações. No dia 19, será, basicamente, as competições: inicialmente teremos um Tai Chi Chuan, entrando no ginásio que terá seis arenas, e durante todo o dia terá atividades. Paralelo a isso, estaremos na piscina realizando atividades de natação, apresentação de saltos ornamentais, tentando resgatar os saltos ornamentais, e uma apresentação de nado sincronizado, para incluir esta modalidade no estado de Sergipe.

Quais são, hoje, as modalidades esportivas de destaque em Sergipe e como tem sido o apoio da Seel para nossos atletas?

Gilson Dória- Hoje Sergipe tem atletas de diversas modalidades se destacando nacionalmente e internacionalmente; atletas do tênis, do boxe, das categorias iniciais da natação, no ciclismo, handebol, nas diversas modalidades de luta, como karaté e judô. O apoio da Sseel se dá na área de deslocamento, quando atletas de destaque precisam captar recursos para viajar para outros estados e países e na área de treinamento.  Estamos construindo, junto com as federações, a ampliação deste apoio para que sejam implantadas as seleções permanentes, já que já existe a Bolsa Atleta, destinada ao ranqueamento e no Estado já está trabalhando para que este ranqueamento seja diferenciado, ou seja, aqueles que serão convocados para a seleção permanente recebem a Bolsa Olímpica, para que, com isso, o atleta tenha melhores resultados e represente melhor o estado e o país.


Qual a importância do Governo do Estado investir no Esporte como elemento de transformação e inclusão social?

Gilson Dória- Eu não visualizo uma sociedade onde não se invista em Esporte, porque o Esporte além de ser um instrumento de lazer, é um instrumento de educação, inclusão social e qualidade de vida e é uma das opções para redução da violência e do uso das drogas, não é ‘a opção’, única, mas é uma das alternativas. É importante que, através do esporte, possamos passar para a criança e o adolescente valores como ética, companheirismo, liderança, para que ele se torne um cidadão participativo. Estes aspectos devem ser trabalhados através do esporte para a sociedade, por isso que o Governo do Estado de Sergipe vem investido neste segmento e a intenção é aumentar este processo para que a população, cada vez mais, tenha acesso ao esporte e para que o esporte seja de todo Sergipe. A preocupação do governo é do esporte como instrumento de saúde, qualidade de vida e inclusão social, a medalha, a participação nas olimpíadas, os resultados internacionais acontecem em decorrência deste trabalho.

Algo forte e perceptível neste governo, é a forma como as pastas da gestão estadual dialogam na busca de oferecer o melhor para a população. Para que tantos projetos sejam viabilizados, funcionem e cheguem ao povo, qual a importância da ação conjunta e interação entre as diversas secretarias de Estado?

Gilson Dória- Este é um governo de todos, não é o governo apenas do governador, ou de um ou dois secretários, é o governo do povo de Sergipe. A união das pastas é fundamental para que possa ter essa sintonia que é perceptível neste governo e para que as políticas públicas possam chegar à sociedade com maior facilidade.

Outras Categorias:
Barroso Futebol Sergipano
Radialista e jornalista Barroso Guimarães começou no rádio esportivo em 1986, na Liberdade AM, na equipe esportiva de Carlos Magalhães.