Última Hora

Sergipe fica no 0 a 0 com o Brasiliense e é eliminado no mata-mata da Série D

Por: Barroso Futebol Sergipano - March 10, 2016

Jogadores rubros ficam desolados com a eliminação no Brasileiro da Série D (Crédito: Igor Matheus/Portal Infonet)

Por: Rômulo Oliveira / Redação Futebol Sergipano

Em uma tarde pouco inspiradora, o Sergipe se despediu do Campeonato Brasileiro da Série D. Neste sábado, 9, o time rubro ficou no 0 a 0 com o Brasiliense na Arena Batistão, em Aracaju, em jogo válido pelo confronto de volta do mata-mata da Quarta Divisão. Como venceu o duelo de ida por 2 a 1, em Ceilândia-DF, o time de Brasília está classificado para às oitavas de final do torneio.

A equipe do técnico Ailton Ferraz conhecerá, neste domingo, 10, o adversário da próxima fase: sairá do confronto entre Campinense e Itabaiana, às 16h, no Amigão, em Campina Grande-PB. No jogo de ida, em Itabaiana, os campineiros venceram o Tricolor da Serra por 1 a 0 e jogam pelo empate.

O JOGO

O Sergipe entrou em campo com um estilo de jogo complicado pra quem buscava a vitória: um meio de campo com três volantes e um meia; um ataque com dois finalizadores que não são rápidos. Para piorar, o setor de marcação no meio perdeu Ramalho, que saiu de campo machucado, aos 16 minutos do segundo tempo. Marquinhos do Sul entrou em seu lugar.

Com este estilo, o Mais Querido tinha dificuldades para entrar na área adversária e errava passes bobos. Para piorar, aos 14 minutos, Nunes ajeitou de cabeça para Romarinho que chutou e obrigou Jean a fazer uma boa defesa.

A resposta do Sergipe foi aos 23 minutos: Marinho Donizete recebeu na entrada da área e chutou cruzado, mas a bola não entrou. Aos 38, Rhuan cruzou para a área, Nino dominou no peito e chutou cruzado, mas a bola teimou em não entrar. Aos 45, William Paulista recebeu na área e chutou colocado, mas por cima do gol.

Pelo o que a equipe apresentou, os jogadores e a comissão técnica do Sergipe ouviram vaias misturadas com aplauso.

Na etapa final, o técnico do Sergipe apostou em jogadores mais velozes no ataque: logo antes do reinício, tirou Nino Guerreiro e colocou Obina. Aos três minutos, colocou Diogo no lugar de Danilo Rios, que saiu machucado. O time melhorou.

Logo aos seis minutos, Diogo cobrou falta da entrada da área e o goleiro Edimar foi no ângulo para salvar. Aos 17, Diego Paulista lançou Marquinhos do Sul na direita: o camisa 16 entrou na área e chutou firme, obrigando Edimar a espalmar a bola.

Aos 20 minutos, Romarinho tocou na área para Nunes, que mandou para o gol, mas o próprio Romarinho tinha pego a bola do lado de fora da linha de fundo e o juiz anulou o tento do Brasiliense.

Aos 33, a polêmica do jogo que deixou a torcida rubra irritada: Marquinhos do Sul recebeu na esquerda e cruzou: William Paulista dominou, girou e chutou: a bola bateu no adversário e os jogadores pediram pênalti, mas o juiz mandou seguir após alegar que a bola bateu na barriga de Radamés.

O domínio de bola do Sergipe nos instantes finais não foi o suficiente para alterar o placar. Fim de jogo e o Sergipe fecha as portas para voltar ano que vem. Se sobrou tristeza para os donos da casa, para o Jacaré só restou alegria em avançar para a próxima fase.

SERGIPE 0X0 BRASILIENSE

Local: Arena Batistão, em Aracaju

Data: 9/6/2018

Árbitro: Douglas Schwengber da Silva (RS)

Auxiliares: Michael Stanislau (RS) e Mateus Olivério Rocha (RS)

Renda: R$ 96.592

Público: 5.196 (4.745 pagantes)

Cartões amarelos: Heverton (SER) e Peninha (BRA)

SERGIPE: Jean, Rhuan, Cláudio Baiano, Héverton e Marinho Donizete; Brendon, Diego Paulista, Ramalho (Marquinhos do Sul, 16´/1ºT) e Danilo Rios (Diogo, 2´/2ºT); William Paulista e Nino Guerreiro (Obina, intervalo)

BRASILIENSE: Edimar Sucuri, Gabriel, Lúcio, Preto Costa (Welton Felipe, 26´/2ºT) e Wellington Saci; Aldo, Peninha (Felipe Cirne, 14´/2ºT), Radamés e Tartá; Nunes e Romarinho (Luquinhas, 21´/2ºT) – Técnico: Ailton Ferraz

Outras Categorias:
Barroso Futebol Sergipano
Radialista e jornalista Barroso Guimarães começou no rádio esportivo em 1986, na Liberdade AM, na equipe esportiva de Carlos Magalhães.